"QUEM SABE AINDA SOU UMA GAROTINHA"

Essa semana me deu saudade da minha infância. Dos mimos dos meus avós principalmente, de sair correndo descalça e só de calcinha pra comprar bombom (isso com uns 4 anos aproximadamente), de brincar de esconde-esconde, pega-pega, subir nas árvores do sítio de vovó, andar feito uma "menina do buchão" e mamãe reclamar horrores, ficar zangada sem uma razão aparente, sorrir por bobagem, não me importar com meu cabelo bagunçado, bagunçar meu cabelo assim que chegasse na escola depois da minha mãe ter feito um penteado antes de sair de casa, ser feliz com o pouco, não reclamar da vida, se achar o centro do mundo (eu me achava a queridinha de todos nessa época), não ter malícia, não temer o futuro, nem cogitar o futuro que parecia tão distante (futuro que chegou tão rápido poxa!). Sem lembrar também que eu era mais religiosa. Lembro da musiquinha que me ensinaram quando guria para rezar para Nossa Senhora : "mãezinha do céu eu não sei rezar, só sei te dizer que eu quero te amar. Azul é teu manto, branco é teu véu. Mãezinha eu quero te ver lá no céu"
Tá vendo como aprendi mesmo?! Até hoje eu sei!
Outra coisa é que eu era mais tranquila e cabeça fria, queria resgatar isso. Quem sabe um dia desses qualquer.
Eu não tinha receio em fazer amizades, não julgava ninguém até passar pela adolescência e mudar isso completamente, mas hoje isso já vem sendo resgatado lentamente. Hoje já consigo compreender mais os outros. E ando trabalhando isso, a tendência é melhorar.
E assim, diariamente venho tentado resgatar a criança em mim. O que as vezes se torna necessário e até mesmo enriquecedor.







3 comentários:

Daniella disse...

Nossa. transmissão de pensamento!! Na mesma sintonia. rs

a garota da foto parece contigo qndo era guria haha

Raquel Lopes disse...

"mãezinha do céu eu não sei rezar, só sei te dizer que eu quero te amar. Azul é teu manto, branco é teu véu. Mãezinha eu quero te ver lá no céu" *-* cara que lindo, eu ja tinha esqucido dessa musiquinha haha *-* texto lindo, realmente da saudade do passado, e um aperto no coração, por saber que naõ irá mais voltar =/

Caroline Evily disse...

ah, Dani eu nem era loira! haha
Mas a cara de sapeca parece mesmo!
É, Raquel, mas bom mesmo é lembrar do passado e aproveitar ao máximo o presente! hehe